O legado atemporal da lenda da NASCAR, Dale Earnhardt, cuja morte trágica mudou o mundo do automobilismo para sempre

Em 18 de fevereiro de 2001, Dale Sênior estava na 43ª corrida da Grande Corrida Americana quando seu carro colidiu na parede externa da Daytona International Speedway, matando instantaneamente a lenda da NASCAR de 49 anos.

Tag : O legado atemporal da lenda da NASCAR, Dale Earnhardt, cuja morte trágica mudou o mundo do automobilismo para sempre

Dale Earnhardt Sr. (Getty Images)



A trágica morte de Dale Earnhardt na última volta da Daytona 500 de 2001 mudou o mundo do automobilismo para sempre.



Em 18 de fevereiro de 2001, Dale Sênior estava na 43ª corrida da Grande Corrida Americana quando seu carro colidiu na parede externa da Daytona International Speedway, matando instantaneamente a lenda da NASCAR de 49 anos.

Embora tenham se passado 20 anos desde a tragédia devastadora, ela deixou um impacto duradouro na comunidade de automobilismo profissional - servindo como um lembrete sombrio do que pode dar errado durante a queima de borracha.



Dale Earnhardt, piloto do nº 3 da Richard Childress Racing Goodwrench Bass Pro Shops Chevrolet Monte Carlo saindo da NASCAR Winston Cup Series A corrida de Winston em 24 de maio de 1998 no Charlotte Motor Speedway, Concord, Carolina do Norte, Estados Unidos. (Foto de Craig Jones / Allsport / Getty Images)

Apelidado de 'O Intimidador' por sua natureza ousada ao dirigir, Earnhardt deixou um legado atemporal no esporte de automobilismo profissional. Sua ilustre carreira o viu garantir 76 vitórias em corridas, 428 resultados entre os 10 primeiros e 22 poles em 676 corridas. O que mais? Earnhardt também foi sete vezes campeão da Winston Cup Series - um recorde que ele divide com Richard Petty.

Em 1998, o talentoso piloto conseguiu finalmente obter uma vitória no Daytona 500. Essa vitória no Super Bowl da Stock Car Racing foi notável, pois havia iludido Earnhardt por muitos anos. Em 2001, o implacável nativo de Kannapolis, Carolina do Norte, decidiu buscar uma segunda vitória no Daytona 500. Mas, infelizmente, essa segunda vitória nunca viria.



Earnhardt estava como de costume na manhã da Daytona 500 de 2001 - exibindo uma atitude perfeitamente calma e confiante. Dirigindo seu carro número 3 da Goodwrench, Sênior liderou a corrida por 17 voltas. Dito isso, a verdadeira disputa era entre o Chevrolet nº 8 de seu filho Dale Earnhardt Jr. e o Chevrolet nº 15 de Michael Waltrip.

Earnhardt foi atipicamente defensivo durante a corrida, considerando que tanto Waltrip quanto Dale Jr. eram membros de sua própria equipe de corrida. Ele parecia contente segurando a terceira posição. Houve um grande naufrágio na volta 173 que tirou 18 carros, fazendo com que a corrida fosse marcada com bandeira vermelha para que os veículos pudessem ser removidos e os destroços removidos da pista.

Richard, se eles não fizerem algo com esses carros, isso vai acabar matando alguém ', Earnhardt disse assustadoramente a Richard Childress - o proprietário de seu carro nº 3 - durante o período de cautela.

A corrida foi reiniciada na volta 180, com Junior e Waltrip ainda lutando pela primeira posição.

Dale Earnhardt Jr. e Dale Earnhardt Sr. posam para uma foto após a Pepsi Southern 500 no Darlington Raceway em 3 de setembro de 2000, em Darlington, Carolina do Sul. (Getty Images)

Logo chegou a hora da última volta. Earnhardt estava se aproximando da curva 4 quando seu veículo fez um leve contato com o de Sterling Marlin, fazendo com que ele perdesse um pouco o controle e saísse de sua pista. Earnhardt tentou o seu melhor para recuperar o controle, mas colidiu com Ken Schrader no processo e bateu de cabeça no muro de contenção a velocidades de cerca de 160 mph.

Schrader conseguiu escapar de seu veículo destruído quase ileso com ferimentos leves. Ele imediatamente correu para verificar o carro de Earnhardt.

Quando Schrader viu seu amigo incapacitado dentro do veículo, ele sabia que era ruim. Esperando pelo melhor, ele rapidamente gesticulou para que a equipe de emergência resgatasse a lenda do automobilismo. Enquanto isso, Michael Waltrip já havia cruzado a bandeira quadriculada e vencido o Daytona 500 de 2001. Foi uma vitória impressionante, mas que seria envolta em tragédia por muitos anos.

Os paramédicos levaram Dale Sênior ao Halifax Medical Center em Daytona Beach, Flórida, mas em vão. O Dr. Steve Bohannon tragicamente o declarou morto às 17:16, horário da costa leste dos EUA.



Uma autópsia subsequente descobriu que Earnhardt morreu instantaneamente durante o acidente devido a um trauma contuso na cabeça que resultou em uma fratura da base do crânio. A NASCAR conduziu uma investigação conjunta com a polícia para determinar se havia alguma causa evitável que resultou na tragédia.

Na época, havia especulações de sérias falhas de segurança com o cinto de segurança, levando Bill Simpson - cuja empresa Simpson Performance Products fez o cinto de segurança que Dale Sr. usou durante a corrida - a renunciar. A NASCAR implementou diretrizes de segurança rigorosas para motoristas e fãs nas arquibancadas após a trágica morte de Earnhardt

Os motoristas agora são obrigados a usar equipamento de segurança de cabeça e pescoço, incluindo o dispositivo de restrição de cabeça HANS. Enquanto isso, os carros devem ser equipados com sistemas de cintos de segurança e gaiolas de proteção de última geração.

9 de abril de 1999: Dale Earnhardt # 3 observando durante o treino para o Food City 500 da NASCAR Winston Cup Series no Bristol Motor Speedway em Bristol, Tennessee. (Jamie Squire / Allsport via Getty Images)

Quem conhece a NASCAR sabe que os Earnhardts são uma das famílias mais respeitadas no mundo das corridas de stock car. Enquanto Dale Earnhardt Sênior deixou para trás um legado distinto e histórico, seu filho Dale Earnhardt Jr. levou adiante com sucesso a tocha com duas impressionantes vitórias no Daytona 500 e 15 prêmios de Piloto Mais Popular.

Embora Dale Jr. tenha ficado em segundo lugar no condenado Daytona 500 de 2001, a perda de seu lendário pai tornaria este um dos dias mais sombrios de sua vida. Earnhardt Junior atualmente dirige a JR Motorsports, que é co-propriedade de sua irmã mais velha Kelley Earnhardt Miller.

Se você tiver uma notícia ou uma história interessante para nós, entre em contato pelo telefone (323) 421-7514

Artigos Interessantes